Simone Cupello é a arquiteta por natureza e formação. Sua prática artística mantém um olhar arquitetônico sobre algumas imagens, que utiliza para criar novas narrativas, e propõem o deslocamento do observador. Passando pela cenografia e pelo audiovisual, a sua prática inclui fotografias, imagens de cinema e vídeo, elaborando narrativas através de usos não convencionais. Voltada, inicialmente, para a linguagem do vídeo, a artista cria instalações e esculturas que fundem elementos orgânicos semelhantes aos da natureza (como pedras, cascas, rachaduras e relevos) com outros estruturais, diluindo a fronteira entre natureza e construção, origem nativa e intervencionada.

 

É no plano de uma investigação sobre a materialidade nas imagens que acaba por incorporar fotografias impressas em seus trabalhos. As fotografias, a partir de onde nasce cada obra, são aí duplamente absorvidas: quer pela apropriação da invisibilidade, quer pela contração de uma visibilidade mais crua, “material”, onde se perdem os referentes das imagens.

Luiza Teixeira de Freitas, 2018